Nossa rede

É possível dizer que a rednesp opera, basicamente, em duas escalas complementares: a estadual e a internacional.

No plano estadual, a rednesp dispõe de dois pontos de acesso no Estado de São Paulo, estando seu núcleo principal – o Ponto de Troca de Tráfego Acadêmico, ou PTTA – alocado em um data center Tier III pertencente à empresa Equinix, localizado em Barueri.

A maior parte das instituições de ensino e pesquisa paulistas (públicas e privadas), bem como a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), conectam-se à rednesp através deste PTTA, que conta também com o auxílio da rede MetroSampa para viabilizar o acesso de alguns participantes na região metropolitana de São Paulo.

Saindo da capital paulista, a rednesp mantém também um ponto de acesso na cidade de Campinas, no qual conectam-se não apenas a Unicamp, mas também outras instituições de ensino e pesquisa sediadas no município.

Fonte: Elaboração própria no programa QGIS, com auxílio de informações disponíveis no sítio eletrônico da RNP (https://www.rnp.br/sistema-rnp/redecomep), acessado em dezembro/2020.

No plano internacional, a rednesp se conecta à internet comercial e suas plataformas (como Google e Facebook) através do mesmo data center da Equinix em Barueri, onde nosso PTTA se interliga às redes acadêmicas internacionais através dos consórcios pan-americanos AmPath/AmLight.

Com essas articulações, a rednesp acessa o mundo compartilhando com a RNP e a RedCLARA um anel bi-oceânico de 100G com pontos de acesso em Santiago (Chile), Cidade do Panamá (Panamá), Miami (EUA) e Fortaleza (Brasil), e recentemente a AmLight se associou aos operadores do cabo submarino Monet para ampliar, em mais 200G, a conexão entre São Paulo, Fortaleza e Miami.

Por fim, e mais uma vez através da AmLight, em 2020 a dimensão internacional da rednesp rompeu os limites do continente americano, e através de parcerias com a rede acadêmica sul-africana Tenet e a Angola Cables (detentora do cabo SACS), é possível hoje trocar tráfego acadêmico diretamente com a África.

Como participar da rednesp

Se sua instituição ainda não faz parte da rednesp, mas deseja fazer, ela deve nos enviar um e-mail  solicitando essa participação e anexando a documentação comprobatória de que a instituição atende aos requisitos exigidos, a saber:

O caso será analisado pelo Comitê Executivo da rednesp na primeira reunião após o recebimento do pedido.

Além disso, excetuando-se as instituições federais, cabe ressaltar que a FAPESP prevê a solicitação de uma “Reserva técnica para conectividade” para as instituições que queiram se conectar à rednesp – maiores informações podem ser obtidas aqui e aqui.

Fonte: Elaboração própria no programa QGIS, com auxílio de informações disponíveis nos sítios eletrônicos da GNA-G (https://www.gna-g.net/), da AmLight (https://www.amlight.net/?page_id=2107), da RedCLARA (https://www.redclara.net/index.php/es/red/redclara/topologia-actual-de-la-red) e da RNP (https://www.rnp.br/sistema-rnp/rede-ipe), todos acessados em dezembro/2020.